Marca Nazaré

  • A nova imagem do Município da Nazaré.

O mundo está ligado como nunca esteve. As distâncias são quebradas pela tecnologia. O que antes era longe, hoje é perto. O que antes demorava, hoje acontece num ápice. O que antes era exóti- co, hoje é normal. O mundo tornou-se num lugar mais pequeno e, este fenómeno, tornou-nos mais próximos uns dos outros. Por isso mesmo, também nos tornámos mais iguais. É por isso imperativo aplicar aos municípios uma estratégia comunicativa que os torne diferentes. É isso que o Município da Nazaré procura fazer com esta nova marca. Uma marca que pretende pegar no que é único na nossa vila, torná-lo simbolicamente reconhecível e comunicá-la de uma forma universal, com o objectivo de nos diferenciarmos.

Foi neste sentido que decidimos utilizar o Forte de São Miguel Arcanjo, situado no icónico promontório do Sítio da Nazaré, para representar este concelho.

Este forte dispensa apresentações e é, a par das sete saias da mulher nazarena, o símbolo mais reconhecido pelos nazarenos e pelos turistas. Contudo, é também a sua história que nos fez optar por este símbolo. Ao longo de séculos, este monumento foi palco de inúmeros movimentos de resistência sempre que era posta em causa a soberania e a independência da Nazaré.

Para além disto, o forte, com mais de 450 anos de história, representa a força, a resilência e o rumo.

A força, porque passados quatro séculos continua de pé e preparado para mais quatro séculos.

A resilência, pela sua capacidade adaptativa, tendo servido vários objectivos: posto de vigilância para controlar os piratas; ponto de vigia marítimo para manter seguros os mares; e, ainda, ponto de resistência contra as invasões francesas.

O rumo, porque a sua função nos dias de hoje é servir de farol para os pescadores.

Por tudo isto e por representar aquilo que é eterno e que nunca vai mudar, escolhemos este símbolo universal.