Política

Assinatura do Contrato de Financiamento da ALE de Valado dos Frades

Decorreu, hoje, a assinatura simbólica dos contratos de financiamento das Áreas de Acolhimento Empresariais, entre o Centro 2020 e os 36 Municípios da Região, que viram as suas candidaturas aprovadas pelo Programa Operacional do Centro – Centro 2020. A cerimónia contou com a presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques.

A Nazaré, que integra este conjunto de Autarquias com candidaturas, irá receber cerca de 1,7 milhões de euros, para a Área de Localização Empresarial de Valado dos Frades (onde foram investidos 3,5 ME).

O Presidente da Câmara Municipal anunciou que estará para breve o regresso aos trabalhos de infraestruturação da ALE. “É nossa intenção concluir a obra a muito breve prazo, pois trata-se de num equipamento estruturante para o futuro do concelho, no sentido da diversificação do tecido económico e da criação de emprego”.

“Nos últimos três anos, construímos este equipamento quase de raiz, criámos condições para que as empresas aqui se localizassem, e continuámos a venda de lotes (cerca de 60% dos lotes estão vendidos). Com esta aprovação, e o respetivo financiamento comunitário, iremos concluir a empreitada, a breve prazo, disse o autarca, acrescentando que “o projeto da ALE de Valado dos Frades tem 30 anos. Esteve parado durante décadas”. Hoje é uma realidade. Este é o trabalho que temos vindo a desenvolver, com extrema dedicação e empenho, sempre em prol do concelho e das suas populações”.

O sucesso nas vendas dos lotes levou a autarquia a estudar a ampliação da área de instalação empresarial.

“Tendo em conta que mais de 60% dos lotes já estão vendidos, estamos a perspetivar o eventual alargamento da Área de Localização Empresarial”.

Ana Abrunhosa, Presidente da Comissão diretiva do PO Centro, que falou do forte investimento nas Áreas de Acolhimento Empresarial da Região Centro para criar estimulo à atividade empresarial e gerar riqueza, apelou à rápida “execução” do que foi financiado.

“A Região Centro tem tido uma procura, por parte de projetos empresariais, como nunca se verificou. Foi um processo longo. Foram submetidas 59 candidaturas. 36 foram aprovadas”, e estas correspondem às candidaturas onde se verificaram “condições de maturidade exigidas pelo concurso”.

A responsável sublinhou que através da execução dos projetos “se irá gerar riqueza, criar postos de trabalho e aumentar as exportações, o que é muito importante, porque falamos de projetos inovadores, nos setores de bens transacionáveis, e de fundos comunitários, cujo objetivo é mudar a economia e o padrão de especialização, para nos tornarmos mais competitivos”. 

Por sua vez, o Ministro Pedro Marques frisou que este é o momento de oportunidade para o desenvolvimento da Região Centro. 

“Reforçamos as condições orçamentais para os que se apresentavam nas condições exigidas pelo Concurso fossem apoiados”.

Melhorar as Áreas de Localização Empresarial e criar empregos de proximidade são alguns dos objetivos do governo, através destes investimentos em curso, que deverão contribuir um território mais atrativo, com maior produtividade e riqueza.