Atualidade

Centro Interpretativo do Canhão da Nazaré abriu no Forte de S. Miguel Arcanjo

Abriu o Centro Interpretativo do Canhão da Nazaré no Forte de S. Miguel Arcanjo, no Sítio da Nazaré. A sala foi inaugurada no dia 30 de maio, na presença do Presidente da Câmara Municipal, Walter Chicharro, do Diretor-Geral do IH, o contra-almirante José Luís Branco Seabra de Melo.

O responsável pelo IH felicitou o presidente da Câmara pela iniciativa “que congrega neste lugar uma causa tão importante de interesse público”.

O desafio para a instalação de um Centro Interpretativo do Canhão Submarino da Nazaré foi lançado por Walter Chicharro, há seis meses, e o contra-almirante Seabra de Melo felicitou, publicamente, durante a apresentação deste novo espaço de conhecimento ao público, o autarca por “incluir no Roteiro à Nazaré a ciência, a investigação e a cultura”, acrescentando que “são estes desafios que nos tornam ainda melhores, na transmissão do trabalho de investigação e de conhecimento, realizado pelo Instituto, à população”.

Walter Chicharro realçou, por seu turno, a importância, para a atual gestão (PS), da colocação destes imóveis à disposição do público, com animação, e que isso sirva para um melhor conhecimento da Nazaré, concelho que visto seu nome várias vezes referenciado mundialmente, nomeadamente “pelo poder da ondulação da Praia do Norte, promovido por um fenómeno que ocorre no profundo vale submarino, o canhão da Nazaré”.

O autarca enalteceu o trabalho que o IH tem vindo a desenvolver na melhoria do conhecimento deste fenómeno e seu aproveitamento para a expansão da economia do mar, designadamente com o projeto MONICAN, que monitoriza, ao segundo, toda a dinâmica provocada pelo canhão, e mostrou-se satisfeito com o volume de visitas (pagas) ao Forte de S. Miguel Arcanjo, monumento militar localizado no extremo do Sítio da Nazaré, que tem vindo a abrir portas com maior regularidade, desde a entrada em funções da atual gestão.

“Conhecedora da importância deste monumento, numa vila que tem no turismo a principal atividade, a Câmara tomou a iniciativa de abrir ao público, pela primeira vez, no verão de 2014, tendo registado a entrada de 37 000 visitas, de 6 de junho a 16 de setembro”. O Forte reabriu em março e irá manter-se de portas abertas a visitas até meados de dezembro.

Walter Chicharro informou que a Câmara tem vindo a desenvolver trabalho junto da tutela do monumento para “dotar este espaço das condições de que é merecedor, estando o projeto de arquitetura a ser elaborado, atualmente, pela Direção Geral do Património Cultural”.

“O Forte adquiriu uma dimensão universal, por se enquadrar no âmbito do projeto das Ondas Grandes (outubro a novembro), que têm vindo a ser desafiadas pelos surfistas mais destemidos que, todos os anos, procuram a Nazaré como destino de superação” dos seus recordes pessoais ou metas atléticas.

A propósito da Nazaré se estar a tornar num dos spots de surf mais procurados, a nível mundial, atraindo, a cada dia que passa, mais atletas, Walter Chicharro agradeceu ao Comandante da Capitania do Porto da Nazaré, Jorge Gorricha, “o empenho e trabalho desenvolvido no âmbito da segurança para os que se aventuram neste mar, pelo desporto”.

“Gerou um benchmark ao nível de condições de segurança para os homens que desafiam a força das ondas do mar da Nazaré e, daí, o meu reconhecimento público ao senhor comandante, pois o seu trabalho constitui-se como um elemento importante para, além de sermos um destino de surf desafiador, sermos, também, um local que procura oferecer as melhores condições de segurança para exploradores e equipas de socorro”, disse o autarca.

O Diretor-Geral do IH, o contra-almirante José Luís Branco Seabra de Melo, ficou sensibilizado com as palavras do autarca e comprometeu-se a fazer a recomendação de agraciamento ao comandante do Porto da Nazaré, Jorge Gorricha.