Cultura

Exposição de Embarcações Tradicionais aumenta espólio

A exposição de embarcações antigas no areal da praia da Nazaré conta, a partir de hoje, com o “Sol da Vida”, um barco de pesca local, que se junta aos de “N. S. dos Aflitos”, “Perdido”, “Vagos”, “Ilda”, “Mimosa” e “Três Irmãos Leais”.

Durante décadas, este barco praticou várias artes de pesca no mar da Nazaré [com aparelho de anzol, tresmalho, redes de cerco e alcatruzes], para o qual foi devidamente concebido. 

Construído em 1981 pelo mestre Fernando de Carvalho Oliveira, foi cedido pela família do antigo proprietário, José Manuel Limpinho Salsinha, à Câmara Municipal, passando a ser um testemunho vivo da extraordinária riqueza da arte naval.

Acrescentar valor ao conjunto museológico exposto na praia e prestar homenagem a uma figura ímpar da atividade piscatória local foram os objetivos do aumento de barcos expostos no areal.

A exposição das embarcações junto da antiga lota e do estendal do peixe seco, numa área de grande movimentação turística, é uma iniciativa da Câmara da Nazaré, com a colaboração do Museu Dr. Joaquim Manso, e que, desde a primeira hora, tem atraído a atenção de milhares de visitantes, sendo um dos pontos mais fotografados na Nazaré e partilhado massivamente nas redes sociais.