Ambiente

IPMA realiza estudo sobre colonização dos Recifes Artificiais

O IPMA – Instituto Português do Mar e da Atmosfera está a elaborar um estudo sobre o estado de colonização dos Recifes Artificiais da Nazaré, que se encontram submersos na plataforma continental adjacente à Nazaré, entre a foz do Rio Alcoa e a Praia do Salgado, a uma profundidade entre os 20 e 23 metros, desde 2010.

A prestação de serviços para a elaboração de estudo do estado de colonização (financiado pelo programa PROMAR), que inclui a análise da componente macrofauna bentónica, macrofauna incrustante, ictiológica oceanográfica, e impacto recifal ao nível pesqueiro e socioeconómico dos recifes artificiais da Nazaré, foi adjudicada a este Instituto, que tem estado a reunir informação diversa, nomeadamente com recurso à captação de imagens.

A adoção deste instrumento de gestão integrada dos ecossistemas marinhos e das atividades relacionadas com a exploração dos recursos pesqueiros surgiu como a resposta da Câmara Municipal à problemática da diminuição dos recursos pesqueiros, resultante da sobreexploração, a diversidade de artes de pesca e a baixa seletividade, muitas vezes associada a esta atividade.

O aumento da produção biológica, o aumento do rendimento da pesca artesanal, a diversificação das espécies e a criação de abrigo para os juvenis são os objetivos deste sistema recifal, pioneiro na costa ocidental portuguesa, resultado de um projeto elaborado pela Câmara da Nazaré, no âmbito do projeto "Viver o Mar”, e protocolado com os parceiros científicos Instituto de investigação das pescas e do Mar (IPIMAR) e Instituto Politécnico de Leiria (IPLEI).