Atualidade

Marginal da Nazaré vai ser requalificada até ao final do ano

Foi aprovado por unanimidade, na reunião do executivo camarário, que se realizou na segunda-feira, dia 25, o programa de Procedimento da empreitada “Requalificação da Marginal”, no troço da Avenida da República, que será repavimentada, em calçada.

O valor da obra é de 163.029,41 euros, estando a Câmara Municipal a estudar a possibilidade de candidatar o projeto a financiamentos comunitários, e o prazo de execução da empreitada é de 75 dias.

“A medida vai potenciar a Nazaré, a marginal e o comércio”, afirmou Walter Chicharro, sobre esta empreitada, adiantando que, apesar dos constrangimentos que todas as obras públicas acarretam, esta será executada por duas fases, “permitindo a circulação e escoamento do trânsito, frente ao mar”, em direção à Praça Sousa Oliveira e à Rua Mouzinho de Albuquerque, uma área de serviços para o turismo.

Ainda de acordo com o autarca, as obras arrancarão no final da chamada época balnear e “tudo será feito para que as mesmas estejam prontas até dia 1 de dezembro, antes dos festejos da Passagem do Ano”, uma das festas mais movimentadas da Região, tida como muito importante para os negócios locais.

“É incontornável que a empresa concessionária cumpra os prazos” disse o autarca, referindo, em seguida, que esta empreitada, numa área bastante sensível da Nazaré “tem sido bastante debatida com vários técnicos, nomeadamente com o seu autor, o arquiteto Álvaro Manso, e os serviços da autarquia, nomeadamente ao nível dos materiais a usar no futuro piso da marginal”, que será em granito.

“A lógica é criar já todas as condições para evitar, no futuro, rendilhados na marginal cada vez que se torna necessária a intervenção de uma empresa para conserto de serviços prestados à população“, explicou, ainda, Walter Chicharro.

Através deste projeto de Requalificação, no âmbito do qual se irá proceder à reabilitação da imagem do equipamento de comunicação (Mupis), pondo fim ao ruído de informação espalhada ao longo desta avenida, mobiliário urbano e luminárias, também as passagens de peões serão alvo de maior atenção.

“Serão mais elevadas, em relação ao piso, para reduzir velocidades praticadas naquela avenida”, explicou o Presidente da Câmara.