Atualidade

Município propõe à DOCAPESCA a redução das rendas dos armazéns de aprestos no Porto da Nazaré

O Município da Nazaré propôs, hoje, à Docapesca a reavaliação das taxas cobradas pelos armazéns ligados à pesca no Porto da Nazaré, e a sua redução em 50%.

Na proposta apresentada em reunião de Câmara, aprovada por unanimidade, o executivo camarário defende que o sector das pescas constitui uma matriz cultural a preservar, considerando que é “interesse geral que não se coloquem novas e crescentes dificuldades ao natural desenvolvimento da atividade”. 

Os projetos de construção dos armazéns de aprestos, tal como a reabilitação e ampliação de dois Blocos de Armazéns de Aprestos (pelo IPTM) beneficiaram de apoios comunitários, no âmbito das medidas de apoio à competitividade e ao desenvolvimento sustentável do setor da pesca, como as ações que visam apoiar as comunidades piscatórias na melhoria da qualidade de vida nas zonas costeiras, contribuindo para incrementar a atratividade dessas regiões e a manutenção ou criação do emprego. 

O Porto da Nazaré é uma infraestruturas com impacto socioeconómico e de relevância cultural para a comunidade local, no que respeita ao apoio e desenvolvimento da atividade das pescas, constituindo-se como elemento central na ligação das gentes locais ao mar. 

O setor da pesca enfrenta várias dificuldades, tais como a desvalorização do pescado, falta de mão-de-obra, decréscimo do número de embarcações registadas; e para que o futuro da pequena pesca e de milhares de pessoas dela dependentes, não fique irreversivelmente comprometido, pelo que “urge que se tomem medidas, tendo em conta o estado atual do setor no sentido de inverter o seu acentuado declínio”, refere a Proposta.