Política

Mural na Meia Laranja retrata Nazaré Antiga

Filipe Ferreira é o autor intervenção artística em curso no mural da Meia Laranja, que vai ganhando forma final, num dos acessos mais frequentados pelos habitantes e pelos visitantes da vila.

Feito a partir de fotografias que retratam a Nazaré antiga, o trabalho de pintura e desenho, deste técnico de restauro, a trabalhar, atualmente, nas Oficinas de Restauro da Confraria Nossa Senhora Nazaré, cria arte num dos muros mais visíveis da vila.                                 

O trabalho, quase terminado, surge após uma conversa com a Autarquia, a quem o autor apresentou o seu projeto para qualificar um espaço público, através da arte.

“Sempre gostei de pintar a Nazaré”, refere Filipe Ferreira, que se inspirou na história da Nazaré, tantas vezes retratada por fotógrafos, cineastas, escritores e artistas plásticos, e aproveitou a oportunidade para “homenagear as raízes culturais”.
      
Para além deste Mural, autor possui outros trabalhos em espaços públicos e privados que podem ser visitados por todos, tais como no Centro Comunitário; Pátio do Teatro Chaby Pinheiro ou na sala de espera do Centro Hospitalar da Confraria Nossa Senhora da Nazaré.                                                                                   

“A pintura e a arte estão sempre presentes na minha vida. São um objetivo diário”, refere Filipe Ferreira.     
                                    
A base deste projeto é a qualificação. A arte urbana permite chamar a atenção para situações ou sítios que passam mais despercebidas no dia a dia. Para que um espaço público incentive todo a serem parte do seu uso comum, é necessário que contemplem características que tornam possível a transformação de um espaço de passagem num local de boa qualidade e apreciado.