Desporto

Nazaré Challenge da Big Wave Tour 2017 em período de espera

Decorre de 15 de outubro a 31 de dezembro o período de espera para o WSL. Realizou-se, hoje, a conferência de imprensa de apresentação do “Nazaré Challenge da Big Wave Tour” na Nazaré, evento que acontecerá pelo segundo ano consecutivo na Praia do Norte.

“É o concretizar de um objetivo, e o reconhecimento da Nazaré como um ativo incontornável, provavelmente o melhor lugar para a WSL organizar uma etapa da Big Wave Tour”, disse Walter Chicharro, Presidente da Câmara da Nazaré, que espera “um grande evento, ainda com mais sucesso que do ano passado. Espero novos recordes, e por essa via levar a Nazaré ao mundo”.

Cristina Salsinha, que esteve em representação do Turismo de Portugal, parceiro do evento, disse que “o surf é uma âncora da comunicação de Portugal a nível internacional.  É uma imagem de destino, lá fora, que valoriza a atratividade de Portugal”.

Pela WSL, Bill Sharp afirmou que o “Nazaré Challenge 2016 mostrou bem o que este mar é capaz de proporcionar. O evento sob o olhar do mundo. E, atualmente, a Nazaré é um dos spots sólidos desta competição. Estamos preparados. Aguardamos, apenas, que o oceano nos traga a ondas grandes”.

Francisco Spínola, manager da WSL em Portugal, lembrou que o evento se realiza no local que “tem uma onda fantástica, razão pela qual os big riders se deslocam cá, todos os anos, para apanhar a maior onda do mundo”.

Dos surfistas, os grandes protagonistas do evento, Jamie Mitchel, vencedor 2016, “reconheceu a pressão” face ao título que alcançou no ano passado, e admitiu que gostava de repetir, agradecendo, em seguida, o “apoio dado a este desporto” pelo Presidente da Câmara Municipal. 

Garrett McNamara, detentor do recorde mundial da maior onda surfada (2011) falou de satisfação “por ter tantos amigos a surfar com ele”. “Só quero ir lá, e surfar ondas grandes com os meus amigos”.

Trevor Carlson, pelo segundo ano na Nazaré, não traz expectativas, “mas espero dar o meu melhor”.

Já Andrew Cotton, conhecedor da Praia do Norte, recordou que “nunca sabemos o que esperar do oceano. Às vezes, temos a sorte de apanhar a onda dos nossos sonhos. Outras vezes, nem por isso”.

Carlos Burle, uma lenda do surf, que foi finalista da edição 2016, anunciou que poderá retirar-seda competição pelas ondas grandes nesta edição da WSL. “Venho numa nova fase na minha vida. Irei fazer mais um evento, de despedida, e que poderá ser na Nazaré ou não. Só a natureza o dirá”.

António Silva, outro dos finalistas da edição 2016 do Nazaré Challenge (foi 6º classificado), está confiante numa boa performance. “Espero divertir-me e chegar a casa são e salvo, depois de um dia de aprendizagem, loucura e adrenalina”.

Hugo Vau, muito experiente com as ondas da Praia do Norte, disse que espera mais “um dia muito especial para o surf de ondas grandes. Em 2016 foi o primeiro campeonato da minha vida. Fi-lo com coração. Mais que competição, foi diversão. Espero que se repita”.

Alex Botelho está com “boas expectativas”, já que compete em casa. “É uma mais valia ter esta onda, que é reconhecida internacionalmente, mesmo aqui”. 

O período de espera deste Campeonato do Mundo de Ondas grandes (WSL) será de 15 de outubro a 31 de dezembro.