Educação

Nazaré preside Conselho Geral das Universidades Seniores

A Universidade Sénior da Nazaré preside ao Conselho Geral das Universidades Seniores, órgão decisor que é composto pelas US do Fundão, Gondomar e Almada.

“É o reconhecimento do trabalho desenvolvido, desde 7 janeiro de 2008, ao serviço dos seniores, que envolveu muitas pessoas, e fruto do envolvimento voluntário de todas elas e de muito afeto e partilha”, explica a Universidade Sénior.

A experiência da nova presidência do Conselho Geral das Universidades Seniores teve um peso especial na eleição. “Durante estes oito anos de existência na Nazaré, partilhámos, colaborámos na formação de várias Universidades Seniores, de diversos Polos, na resolução de muitos conflitos e também o acolhimento de excelência que disponibilizamos a todas as US que visitam a nossa US e a Nazaré”.

É a segunda distinção conquistada pela Universidade Sénior da Nazaré que, recentemente, já tinha sido distinguida com o selo de “Excelência” da Rede de Universidade da Terceira Idade (RUTIS).

Reconhecimento da RUTIS 

No passado dia 20 de Outubro, o Conselho de Ministro reconheceu a RUTIS como parceiro fundamental para a promoção do envelhecimento ativo. 

De acordo com a Resolução, está aprovado o reconhecimento da RUTIS - Associação Rede de Universidades da Terceira Idade como entidade enquadradora das academias – «universidades seniores», assumindo-se como um parceiro fundamental para o desenvolvimento das políticas de envelhecimento ativo e da economia social.

A abordagem do envelhecimento ativo e bem-sucedido baseia-se no reconhecimento dos direitos humanos das pessoas mais velhas e nos princípios de independência, participação, dignidade, assistência e auto-realização. Os resultados da ação das Academias – «Universidades Seniores» - são inquestionáveis quanto ao bem-estar que propiciam, quer no reforço das perspetivas de inserção e participação social, quer na melhoria das condições e qualidade de vida das pessoas que as frequentam."

“Esta simples resolução, e que em breve irá dar origem ao aguardado enquadramento legal das UTIs, demorou 10 anos a alcançar, e que por fim deram frutos”, declara a Rutis.