Política

Obras na Escola Amadeu Gaudêncio preparam instalação do ensino secundário público

Tiveram início as obras de beneficiação da Escola Básica e Secundária Amadeu Gaudêncio, que representam um investimento de 349 mil euros. 

A construção de seis salas novas, a substituição da cobertura e a melhoria dos laboratórios serão algumas das intervenções que têm como objetivos melhorar as condições do edifício e prepará-lo para a instalação do ensino secundário público, já a partir do novo ano letivo.

As obras surgem no âmbito de um acordo de colaboração entre o Município e Ministério da Educação, cuja comparticipação é de 149 mil euros. 

A tutela manifestou abertura para a expansão da escola, através da construção de mais seis salas de aula, consideradas “as suficientes para albergar turmas do ensino secundário, nas áreas que vierem a abrir, já neste ano letivo 2017-2018”, explicou o vereador da Educação Manuel Sequeira.

A saída de alunos para concelhos vizinhos, onde podem prosseguir os estudos do secundário público, tem sido uma preocupação manifestada por pais, encarregados de educação e Conselho Municipal de Educação, e “transmitida pela atual gestão da Câmara ao Governo, que se mostrou sensível ao assunto, autorizando a ampliação da oferta da escola até ao ensino secundário, o que acontece pela primeira vez”, disse, por seu turno, o Presidente da Autarquia, Walter Chicharro. 

“Temos a perceção que, apesar da diminuição demográfica existente, a população estudantil continuou a crescer em escolas de concelhos vizinhos e a diminuir no concelho da Nazaré. A ideia é encontrar uma resposta ao êxodo, e atrair, ao mesmo tempo, mais alunos à rede de escolas do concelho”.

No âmbito do acordo, a Câmara Municipal ficou responsável pelos projetos de arquitetura e das especialidades para a beneficiação das instalações da escola, lançamento do procedimento e adjudicação das obras.

“A instalação do ensino secundário público na Nazaré deve-se ao esforço desta gestão, que reuniu com o Ministério da Educação sobre essa necessidade”, destacou o autarca.

As obras não irão perturbar o início do novo ano letivo, que começará na data estipulada e dentro da normalidade.