Política

Prioridades de gestão da Câmara apresentadas aos deputados do PS

O deputado António Sales (PS) reuniu com o Presidente de Câmara da Nazaré, Walter Chicharro, e vereadores com pelouro, para saber das necessidades e constrangimentos da governação do concelho.

Esta visita insere-se num programa de trabalho dos 3 deputados socialistas eleitos pelo Circulo Eleitoral de Leiria (António Sales, Margarida Marques e José Miguel Medeiros) às 16 Câmaras do Distrito de Leiria.

“Definimos um programa de atuação que passa pelo encontro com os presidentes de Câmara dos dezasseis concelhos com o objetivo de fazer uma avaliação das necessidades e dos constrangimentos” disse António Sales, deputado e Presidente da Federação do PS.

A Câmara da Nazaré apresentou as suas prioritárias de gestão para o mandato 2017-2021. A delegação de competências, a educação, a saúde, o investimento, nomeadamente nas infraestruturas de água e saneamento, foram algumas das áreas de intervenção faladas durante este encontro de trabalho.

“A dívida da Câmara e o reequilíbrio financeiro continuam a ser a nossa grande prioridade”, informou Walter Chicharro, que falou na necessidade de se acompanhar a delegação de competências previstas pela Administração Central com o respetivo financiamento. 

O investimento na renovação de infraestruturas de abastecimento de água em baixa e do saneamento, algumas com mais de 40 anos, foi apontado como uma necessidade. “Estimamos em 20 milhões de euros o valor necessário para restruturar o sistema de abastecimento de água em baixa e saneamento”.

A clarificação sobre os licenciamentos em domínio público marítimo é outra prioridade. A Câmara Municipal realiza vários investimentos, tais como a limpeza de praia, a sua manutenção ou iluminação, entre outras, numa área de domínio público hídrico (Capitania do Porto da Nazaré).

Na Educação, apontou-se a construção do Centro Escolar de Famalicão como meta (a obra deverá ficar concluída até 2019 e representa um investimento total de 1.895.920,59 euros, com a comparticipação FEDER de 1.105.000,00 euros), e na cultura a urgência de solução para o Museu da Nazaré (Museu Joaquim Manso).

O trabalho a bordo das embarcações por pescadores reformados, a reparação dos molhes do Porto da Nazaré e a cedência da área de não pesca à Câmara para a rentabilização de um equipamento com mais de 30 anos foram outros assuntos abordados.

Na área da Saúde, o executivo da Nazaré informou que deverá lançar a 1ª pedra do novo Centro de Saúde dentro de semanas. Tendo o Tribunal de Contas concedido o visto à construção da Nova Unidade de Saúde da Nazaré, “uma infraestrutura exigida há 4 décadas e que irá dar resposta aos requisitos atuais das infraestruturas físicas de prestação de cuidados de saúde primários, através da melhoria dos espaços; da qualidade de prestação de cuidados médicos, de enfermagem, atendimento dos utentes; e das condições de trabalho dos profissionais, estima-se que a transição das Unidades de Saúde para instalações provisórias se faça entretanto, seguindo-se a demolição (das atuais instalações, nos Caixins) e o lançamento da 1ª pedra do Novo Centro de Saúde, o que deverá acontecer durante o primeiro semestre do ano.