Cultura

Reabertura da “Galeria Municipal Paul Girol”

Situada no edifício da Biblioteca Municipal, a “Galeria Municipal Paul Girol” – homenagem ao artista francês que dedicou uma parte considerável da sua vida à Nazaré – tem uma área interior de 101 metros quadrados e foi remodelada para responder, adequadamente, às exigências expositivas das Artes Plásticas.

O protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal da Nazaré e a Associação de Defesa da Nazaré (ADN) - entidade detentora de um espólio constituído por mais de 100 obras do artista - será assinado na sessão de abertura.

 

Pintura de Paul Girol na Galeria de 14 de março a 6 de abril

A pintura do artista plástico francês Paul Girol vai estar patente na Galeria Municipal, de 14 de março a 6 de abril.

Nesta exposição, será possível ver algumas das obras que Girol criou durante as suas passagens por Portugal e, em particular, pela Nazaré, durante a década de 50 do século passado.

Paul Girol (1911-1988) estudou Belas Artes em Paris, no atelier Lucien Simon. Começou a dar aulas de desenho e, progressivamente, conquistou espaço no mundo artístico da capital francesa e, depois, na América do Norte.

A descoberta de Portugal, em 1955, teve uma influência decisiva na sua pintura. «Portugal foi, para mim, uma revelação», escreveu o próprio Girol. «Encontrava aí o mar, os céus azulados, a brilhante brancura das casas portuguesas e, sobretudo, a vida rude dos pescadores e das suas famílias, a profundidade dos olhares […] Aí realizei um longo trabalho, modificando inteiramente a minha maneira de ver e de sentir».

Foi após esta «descoberta» que Paul Girol se afirmou plenamente enquanto artista plástico de referência. Em 1962, recebe o Grande Prémio de L’Ille de France e a medalha de prata da cidade de Paris. É nomeado oficial da Academia (no sector da educação) e, em 1972, é agraciado com o título de Cavaleiro da Ordem Nacional de Mérito (sector cultura). Em 74, recebe a medalha de ouro “Artistas Franceses”.

A obra de Paul Girol encontra-se presente em vários edifícios públicos, museus, galerias e em coleções particulares, um pouco por todo o mundo.

Na década de 1970, Paul Girol expôs na Nazaré, a vila piscatória por que se apaixonou e de que viria a ser, através da sua obra, um dos seus mais famosos embaixadores no estrangeiro.