Atualidade

Wave Glider vai recolher dados sobre as ondas

  • Wave Glider já navega no mar

“O Wave Glider fará trajetos na zona costeira da Nazaré, Peniche e São Pedro de Moel em zonas com potencial para a implementação de projetos de energia renovável marinha, explicou Miguel Moll, um dos responsáveis por este projeto, cuja apresentação decorreu na sexta-feira, no auditório da Biblioteca Municipal da Nazaré.

O dispositivo, que faz parte do projeto europeu sobre o estudo das Energias Renováveis Marinhas de nome Turnkey (Transforming Underutilised Renewable Natural Resource into Key Energy Yields), e que tem como parceiros, entre outros, o MARETEC, um grupo de investigação do Instituto Superior Técnico, “fará observações até ao início do mês de Maio”, adiantou Bárbara Brenner.

A Capitania do Porto da Nazaré informou, por sua vez, na sessão de apresentação, que durante a permanência do dispositivo no mar, serão "emitidos semanalmente avisos sobre a sua localização para que os arrastões não colidam com a estrutura e lhe causem danos.

Com dois metros de comprimento por 60 centímetros de largura, o Wave Glider tem uma composição semelhante à das pranchas de surf e pesa cerca de 150 quilos. A estrutura tem custo de cerca de 200 mil euros e sua manutenção no mar, durante um mês, terá um custo estimado de 60 mil euros.

Para Walter Chicharro, Presidente da Câmara da Nazaré, “todas as parcerias que visem o estudo do canhão submarino da Nazaré e dos fenómenos por si causados na costa, são importantes”.

“Possuímos o maior desfiladeiro submarino da Europa, que nos oferece as maiores ondas e o melhor peixe, e projetos, como este, que nos foi apresentado, acrescentam valor e colocam a Nazaré na rota da investigação”, declarou o autarca.