Palácio Real

O Palácio foi mandado construir em 1718, pelo administrador da Real Casa de Nossa Senhora da Nazaré D. Nuno Álvares Pereira de Mello, 1.º Duque de Cadaval e tinha como principal intuito acomodar a Família Real quando esta vinha em peregrinação. Encontramos registos históricos das visitas régias de D. João VI acompanhado pelo Príncipe D. Pedro, de D. Miguel e da Rainha D. Maria I.
Também aos Círios, peregrinações colectivas ao Santuário, foi possibilitado alojamento no Paço, no mês de Setembro, durante o período das festas à Senhora da Nazaré.
O piso térreo estava destinado ao comércio. A fachada principal ostenta uma ampla varanda balaustrada, que funciona como entrada principal do edifício e que até 1830 dava acesso, através de um passadiço, à praça de touros, em madeira.
Com a queda da Monarquia e a consequente implantação da República, a utilização do palácio passou a assumir contornos muito característicos, com a realização de bailes de carnaval e outras festas. O edifício foi também utilizado enquanto Patronato, escola para educação feminina, a partir de 1937.
Até 2003, o Palácio Real serviu como jardim-de-infância para dar resposta às necessidades sociais da população.