Pescas

A pesca e o turismo foram as duas atividades económicas que definiram o crescimento e o desenvolvimento da Nazaré.
A Nazaré - Praia, núcleo urbano oitocentista, formou-se e desenvolveu-se com a pesca, mas ainda no século XIX, veio-se-lhe associar o turismo. A partir daí a Nazaré viu o seu crescimento associado a outras atividades como: o comércio, a indústria conserveira, transporte, hotelaria e restauração.

A imensidão do nosso mar gerou a convicção de que nada poderia alterar as características e a vitalidade de tão vasto sistema. No entanto, a atual situação de depauperamento dos recursos marinhos, a nível mundial, tem vindo a contrariar a ideia de que certos recursos pesqueiros são inexauríveis. 

O progresso tecnológico que nas recentes décadas se fez sentir ao nível das pescas, com o consequente aumento da vulnerabilidade e intensificação da exploração, provocou graves desequilíbrios nas populações e ecossistemas. 

Neste contexto, a problemática da preservação dos ecossistemas marinho obriga a uma reflexão conjunta de todos os agentes do sector da pesca, para alcançar soluções viáveis e sustentáveis para o equilíbrio dos ecossistemas. 

A importância estratégica do Mar para a Nazaré, a valorização da associação desta terra e das suas gentes ao mar, como fator de identidade são inegáveis. A aposta no conhecimento científico e na proteção do ecossistema marinho, o que possibilitará à Nazaré alcançar uma posição de destaque e de especialização nos assuntos marítimos, são cruciais.