Recifes Artificiais

A Câmara Municipal da Nazaré, em colaboração com o IPIMAR - Instituto de Investigação das Pescas e do Mar, desenvolveu um projeto para colocação de recifes artificiais ao largo da Nazaré.

Este investimento, inserido no projeto estrutural da autarquia "Viver o Mar", que tem por principal objetivo estimular o desenvolvimento local através de atividades ligadas à economia do mar, atingiu uma das suas fases vitais: as estruturas recifais já foram colocadas no fundo do mar.

Em pouco tempo, os blocos de betão começaram a ganhar um leve revestimento de micro algas e tornaram-se um novo habitat para algumas espécies piscícolas, nomeadamente sargos e fanecas.

Veja aqui o vídeo, elaborado pela Câmara Municipal da Nazaré, dos primeiros dias dos recifes artificiais da Nazaré.
A problemática da diminuição dos recursos pesqueiros, resultante da sobre-exploração, a diversidade de artes de pesca e a baixa seletividade muitas vezes associada a esta atividade, levaram à necessidade de adotar uma estratégia de ordenamento e gestão dos recursos pesqueiros.
É neste contexto que surge o projeto de instalação de Recifes Artificiais ao largo da Nazaré, elaborado pela Câmara Municipal da Nazaré, no âmbito do projeto "Viver o Mar", em colaboração com o IPIMAR.

Este projeto tem como principal objetivo possibilitar o aumento dos recursos pesqueiros e, assim, incrementar os rendimentos da pesca.
Com a implantação dos módulos recifais, dar-se-á um aumento da produção biológica, a diversificação das espécies e a criação de abrigo/proteção de juvenis.
Os recifes estão colocados na plataforma continental adjacente à Nazaré, entre a foz do Rio Alcoa e a Praia do Salgado, a uma profundidade entre os 20 e 23 metros.